Morre Mercedes Sosa

Faleceu ontem um dos maiores símbolos da nova música latino-americana. Mercedes Sosa, argentina, tornou-se a voz dos "sem voz". Ela mesma mestiça, acabou representando na América e no mundo a mistura latina (mistura de indígena, andinos, espanhóis, africanos...). Foi perseguida durante a ditadura na Argentina, presa e exilada.
Suas músicas expressavam, com beleza e força, os marginalizados na América Latina e seu repúdio ao imperialismo norte-americano, às desigualdades sociais e ao consumismo.

Ela já cantou com inúmeros artistas internacioanis: argentinos, chilenos, brasileiros... Conheci-na através da música abaixo, de Violeta Parra (outra grande cantora latina, nascida no Chile) que Mercedes Sosa gravou junto com Milton Nascimento e o Clube da Esquina.

Ouçam-na: linda!



(Obs.: Este post com certeza é especial para duas amigas: Ivia e Júlia.)

bjs

Comentários

Julia disse…
Nati,
Essa homenagem não é nada mais do que merecida pra ela! Realmente, um ícone da música, com uma voz peculiar, forte e doce ao mesmo tempo.
Soa estranho falar tão bem de uma pessoa que a gente nem conheceu, mas só o que ela nos deixou como aprendizado nas letras que cantou representa mais do que a presença de tantas pessoas no nosso dia a dia.
A música que eu mais amo dela é "Honrar la vida". Escuta, nega!!! É UMA LIÇÃO DE VIDA!
Parabéns pelo blog!!!!!
Bjãão
carlos tiso disse…
Natalia, vivi intensamente esta época, muito perto de tudo isso. Me traz sensações muito boas e saudosas de um tempo que as pessoas pensavam com o coração e as relações entre elas eram intensas ,profundas e sinceras. Bons tempos!!!!!!!!!!!
bjos
Luciana disse…
Olá Nati, achei ótimo ressaltar a perda desta grande mulher!!! (ainda mais nos dias de hoje, que só se escutar falar, e as glorias, vão apenas pras mulheres modelos que nada fazem a não ser por elas mesmas). Aqui em casa, tambem ficamos ouvindo os discos da "negrita" e podemos rever que, além da mensagem propriamente dita, as suas músicas eram muito legais. O nosso papel? continuar dando voz aos lemas por ela manifestados: afinal (parafraseando outro músico que falava pras "massas", raulzito): sonho que se sonha só, é sonho só. sonho que se sonha junto é realidade"! beijo
tia Lu

Postagens mais visitadas